7 de agosto de 2011

Os amores que eu já vivi...

Foram todos diferentes e todos iguais na sua essência, porque existe sempre algo que é nosso, que nos pertence à alma e que nos atrai em determinada pessoa. Cada um tinha feitio diferente, cada um me mostrou um lado meu que eu desconhecia, cada um teve a sua importância no tempo e espaço certos, no momento exacto em que precisei de sentir o que senti, e como tudo na vida evoluíram, cresceram, transformaram-se e morreram, também… porque nada nesta vida é garantido, nada se mantém para sempre igual, e há que reconhecer que a vida é perfeita assim mesmo, com os altos e baixos dos amores que sentimos. Sejam eles mais ou menos platónicos, mais ou menos físicos, sejam eles completos ou incompletos, sejam eles mais longos ou mais curtos, sejam uma paixão que nos arrebata a alma e nos cega, seja um sentimento suave como uma brisa, uma chuva que cai de mansinho, mas todos foram únicos, insubstituíveis, e uns não foram mais importantes que os outros, e o que senti por cada um deles não poderia sentir por mais ninguém, apenas por cada um no momento em que fizeram parte da minha existência, no momento em que cruzaram a linha do meu destino e viveram uma parte dela comigo. E por mais anos que eu possa viver não esquecerei jamais… cada rosto, cada olhar, cada gesto, palavras únicas ditas e que ficam para sempre, cada traço singular de cada um deles, e não se esquece também a dor de se ter de deixar ir, quando assim tem de ser… E de todos eles guardo lembranças boas no baú das minhas memórias, que me fazem ainda hoje sorrir quando me afloram ao pensamento, porque com todos eles eu cresci mais um pouco, posso afirmar que sou também um pouco do que deixaram comigo, nem que tenha sido por um período curto… e por tudo isso agradeço o privilégio de todos se terem cruzado comigo!

17 comentários:

A Palavra Mágica disse...

Falando de amores assim ninguém fica inferiorizado e você mostra toda a sua grandeza de mulher.

Beijos!
Alcides

Moi disse...

Alcides,
Não sou mais nem menos que ninguém, sou eu apenas...

Beijo!

Isa Soraia disse...

ADOREI! Está fantástico.

Malu disse...

Hoje estou passando apenas para lhe fazer um convite.
Estou falando do www.superlinks.blog.br que é um site agregador que vale a pena visitar, pois é mais um espaço no qual você poderá publicar seus links de matérias, pois é um site sério e com critérios bem positivos.
Espero que goste da dica.
Um grande abraço

Moi disse...

Isa,
Obrigado

:D

Moi disse...

Malu,
Obrigado pela dica!

Beijoca

:)

Secreta disse...

Todos os amores são tão diferente... e por si só tão iguais! Amor é amor... e sentimo-lo sempre no auge da sua essencia...

Moi disse...

Secreta,
O mais importante é sentir sempre até ao máximo, esgotar todas as possibilidades...

Beijo

Isa Soraia disse...

Muito obrigada, é bastante gratificante quando alguém aprecia de verdade o que escrevemos.
Espero que continue a seguir o meu espaço futuramente.
Um Beijo *

Isa Soraia disse...

Adorei o post e identifico-me bastante com ele.
Adoro a forma como as coisas são descritas, como os sentimentos são sentidos ao ler cada uma das palavras. Parabéns pelo grande texto (:

Moi disse...

Isa,

Já sigo o teu blog desde a Suspiros da Alma. Gosto imenso do teu espaço.

Obrigado por novo comentário ao texto!

Beijos

Lua Nova disse...

Um texto maravilhoso, que demonstra a sensível intimidade com que vc se relaciona com sua vida. Conhecer-se é o segredo da harmonia e da felicidade.
Gostei demais.
Beijokas.

Moi disse...

Lua,
Sempre um prazer te receber aqui nos meus espaços! :)

Conhecermos-nos é o maior desafio de vida que podemos ter!

Beijos
Bom fim de semana

Don Juan disse...

Ola Moi, gosto muito deste " seu " espaço.

Tem muita actualidade o que escreve além de que foca as verdades da nossa vida no dia a dia. Parabens

Bjs

Moi disse...

Don Juan,
Escrevo sempre com a alma, e com tudo o que carrego nela, simples...


Beijos

opusdesiderium disse...

Quando se aborda o amor, só pode ser da forma mais elevada, a que toda esse estado emocional, nos transporta...

Moi
Este teu texto, é de um sublimadíssimo, refinar de sentires, transformando-os em etérea essência de suave fragrância, que não se dispersa, mas sim nos envolve em completo…rejeitando a negação; mesmo do que dolorosamente, sempre nos belisca um pouco.
Este texto "um desnudar descritivo" é de uma magnifica beleza.... [sente-se uma filosofia de vida, de um alma grande]✿ڿڰۣ—

1Beijo e continuação de bom ano de 2013, num post que foi escrito, no ano de 2011 :))))

Moi disse...

Opus,
É tão somente o que sinto, a minha forma de ser e viver expressa por palavras. Obrigado por comentares, o texto embora de 2011, continua a ser espelho do que sou!




Beijo em TI
:))