10 de dezembro de 2011

Intervalos...

Navego por entre as pingas da chuva, fria, mansa... que me cobre o corpo, deleite da alma ansiosa, saudosa de um dia de sol, esticada numa qualquer praia de areia branca e fina, entrelaçada entre o mar e o céu azul, onde se juntam as gotas de água e me banho de emoções... estendo as mãos aos céus e peço... quebro o encanto da chuva que me banha o corpo, e engulo sem freio os arrepios de pele que a mente me provoca... e no ar fica a saudade pairante de uma praia perdida no fundo do mar, onde a água era tão límpida... que se podia atravessar para o outro lado apenas com o olhar... esfinge que renasce, num canto da aurora, envergonhada, tímida... que carrega consigo um misto de ilusão e realidade, baila-me entre os dedos, como esperanças lançadas em esteiras férteis de searas por plantar... volta, sol, que fazes brilhar o meu mundo!... Rodopio entre o ar que me acorrenta e a beleza que me rasga a pele como espinhos cravados numa ferida, num desvairo puro de uma dança ao luar... movimentos de sombras que se entrelaçam e encaixam como peças soltas de um puzzle por terminar... mergulho enfim, nesse mar derradeiro das coisas perdidas, baú de sentimentos (in)esperados que me surpreendem a cada instante, seduzem-me o olhar, perdido no horizonte, na tentativa de alcançar-me... toco-me(te) e canto à lua uma canção de embalar, olhando o céu estrelado, o mesmo que do outro lado do mundo assistes ao cair de uma cadente estrela brilhante, que na sua cauda leva o destino que ficou de portas entreabertas, esperando o futuro voltar... e de mochila às costas vou-me, passeando entre os intervalos das pingas grossas que o céu derrama em cima do mundo, fazendo brotar a vida que da terra nasce, em direcção aos desejos (in)finitos desse presente, que me aconchega as mãos, e me envolve a alma, doce como mel, que se degusta lentamente na boca...

18 comentários:

Tatiana Moreira disse...

Seu texto é poeticamente belo... E nos faz sentir parte dele!
Beijos com o meu carinho

Malu disse...

E navegando pelos pingos da chuva fiz esta viagem completamente lírica, contigo...
Abraços

rui disse...

Oi Moi....antes de falar seja do que for...quero-te dizer Obrigada
por teres passado pelo meu blog e comentares..Eu sei que nem sempre consigo retribuir os comentários que fazem... porque quando vou visitar alguem.. acreditas que perco um tempo enorme... porque gosto de saborear tudo que de Belo leio...e depois..comeco a escrever
e acabo por ficar procurando palavras para poder comentar.....

desculpa a minha ausencia..num blog tao bonito como é o Teu..

Sobre este magnifico texto... que nos leva até pensarmos que estamos assistir a um filme... onde vemos verde..azul..claridade.. mas tambem
vimos dor.. falta o sorriso ..
Pareceu-me.....solidao de Vida...
na parte da mocila...é o caminhar
para a incerteza mas que alguma direccao temos que ir.....

gostei do que Li....como sempre
Obrigada por este momento de magia
e até de calma........
Bom domingo..... volta sempre que possas porque assim tambem tenho que vir aqui mais vezes...e saborar momentos bons..........

Um beijo
Rui

Moi disse...

Tatiano,
Muito obrigado pelas palavras e pela visita!



Beijinhos

Moi disse...

Malu,
Nas minhas palavras fazes sempre grandes viagens... agradecida pela tua sempre presença.





Beijocas :-)

Moi disse...

Rui,
Obrigado pela gentileza das tuas palavras!
Ainda bem que o momento que te proporcionei foi de magia... de tantas sensações descritas.

Sabes bem que irei no teu espaço sempre que posso, e nunca saio sem deixar umas palavritas. Gosto de lá, uma alma sensível!





Beijos

Nilson Barcelli disse...

"...a água era tão límpida... que se podia atravessar para o outro lado apenas com o olhar..."
Excelente texto, gostei imenso.
Beijo, querida aniga.«,

Libertya... disse...

Perdi-me nas palavras, na viagem, na paisagem e sonho da mesma.

Simplesmente... belo!

Beijinho meu

Secreta disse...

Feliz Natal! E votos que o Novo Ano te traga tudo de bom.
eijitos.

Sopro Vida Sem Margens disse...

O mel anónimo de um coração puro que bem sabe que os lábios são a sombra ilustrada de tudo o que nos ilumina na saudade de quem sabe (a) mar…

Excelente riqueza de memórias (d)escritas…
Beijo Querida

E que tenhas um Natal iluminado no seio de todos aqueles que amas…

dinha'' disse...

Bem, eu tenho temido mudar, Porque eu construí minha vida ao seu redor, Mas o tempo traz coragem; crianças envelhecem, Estou envelhecendo também.(sinopse do meu blog)
Acessa o meu blog?
"Crianças Envelhecem"

http://criancasenvelhecem.blogspot.com/

Espero a sua visita, se gostar do meu blog, segue lá, ficarei muito feliz.
Desde já obrigada, tenha uma ótima semana.
Atenciosamente Dinha".

Moi disse...

Nilson,
Obrigado!
Tento sempre escrever o mais belo que sinto...





Beijo :)

Moi disse...

Libertya,
Fiquei sem palavras para comentar o teu comentário... é dos maiores elogios para quem escreve, sentir que fazemos viajar com as palavras.





Beijos

Moi disse...

Secreta,
Obrigado, e o mesmo te desejo a ti!




Beijocas

Moi disse...

Assiria,
Sempre poeta!...
Como gosto da tua passagem pelas minhas casas... fico sempre com um gosto de quero mais...



Que tenhas tido um excelente Natal junto dos teus!




Beijinhos querida

Moi disse...

Dinha,
Envelhecemos sim, mas fisicamente, a alma pode ser uma eterna criança...


Quando tiver um tempinho, dou uma espreitada lá.




Beijos

A Palavra Mágica disse...

Moi,

Venho te desejar um 2012 com muita Paz, Amor e Harmonia.

Beijos!
Alcides

Moi disse...

Alcides,
Muito obrigado, o mesmo te desejo eu!
Que 2012 te traga tudo o que desejas!





Beijo