5 de dezembro de 2011

Esboços de mim...


É nas esquinas da vida que ela mais dança para mim, sempre numa tangente desconhecida como um fantasma desconhecido que cruza os dias sem nome, aqueles que são de todos e são de ninguém. Traço planos, sonhos realidades, faço contagens do infinito, onde rolam as intermináveis nuvens que encobrem o sol. Do alto da montanha, avisto-me além, onde um dia tudo aconteceu, onde um dia o vento levou partes de mim, perdidos na memória, encerrados no cárcere que um dia construi. Vendo sonhos, palavras desenhados nos dedos da imaginação, pinto telas e cenários, com cores dobradas em sorrisos e lágrimas. Será a chuva mais bela que o sol? Fecho os olhos, e deixo os cheiros do presente invadiram o espaço vazio do meu salão de festas, os jardins encantados que circundam a planicie do meu corpo. Correm os gritos, em busca da alegria escondida num qualquer canto onde os pássaros multicolores fizeram os ninhos. Ah, e os silêncios que abraçam as horas que demoram a chegar, tardam em dar-me a mão, para balançar comigo na roda gigante. Fujam, o vento vai correr com todos! Ali, no cima do monte, as lágrimas fogem de mim, o eco deixou de me responder, e o leve pestanejar da escuridão diz-me: - olá, posso fazer-te companhia? Poque não, a luz abandona-me tantas vezes, que o por-do-sol tem necessidade de dar lugar ao luar, mas com estrelas, que na fábulas o mundo é encantado, e vivem lá as fadas, os anões, as princesas... e os cavaleiros andantes, que salvam princesas de tranças compridas. Ah, é uma festa em grande! Onde correm todos atrás de todos, sem nunca se conseguirem apanhar... tapo os olhos, e conto até cem, vamos jogar às escondidas!?... e não vale fazer batota!...

8 comentários:

Orquídea Selvagem disse...

Não podemos deixar morrer a criança que há em nós. Ela continua a viver num mundo de fantasias... onde os sonhos são reais... onde somos felizes. É fantástico quando os dois mundos se tocam... mas claro... sempre sem fazer batota!


Beijinhos num esboço a carvão feito numa tela cheia de purpurinas douradas!
:)

Secreta disse...

Um texto profundo, uma avaliação interior com a qual me identifiquei.
Beijito :)

Joao disse...

Lindo!
Fizeste-me nostálgico.
Carregamos nos nossos baús recordações que nos perseguem para um sempre.
Adorei teu blog

Antes de me despedir, irei fazer uma pergunta, porque preciso de a fazer. Perdi duas grandes amiga numa página HI5, que também tinha como "nick" ۞ MOI ۞ e a Leny...
Por momentos pensei, será? É?
Desculpa tê-la feito por aqui

Moi disse...

Orquidea,
É verdade, fantástico mesmo quando os dois mundos se tocam, nem que seja por escassos segundos, a sensação é completamente mágica!


Beijinhos, minha querida
Bom fim de semana para ti! :-)

Moi disse...

Secreta,
Temos tanto uns dos outros, mesmo que às vezes não pareça...




Beijocas

Moi disse...

João,
Obrigado pelos elogios à minha página. Sente-te à vontade para voltares sempre!


Quanto a essa tua amiga com página no Hi5 com nick de Moi não sou eu, tenho pena!



Beijos
Bom fim de semana

Don Juan disse...

Olá MOI,

Já há muito tempo que por lá não

passava...ainda bem que apareceu ,pois, é bom, que pessoas com a sua qualidade continuem por aqui.

Li os seus " escritos " e deliciei-me com a sua forma de escrever. Parabens.

Tambem um bom ano para si.

Beijo

Nota . é do meu signo..srrsrs

Moi disse...

Don Juan,
Obrigado, fiquei contente que tenhas gostado.


É verdade o tempo às vezes é inimigo da gente!







Beijos